Aldeias

Espalhem a notícia:

Acabo de saber que estou amancebada com um senhor, muito bem posto, por sinal. Trabalho numa lavandaria que por sua vez trabalha para hotéis. Conduzo um Opel Corsa cinzento, e ainda a semana passada me viram no cabeleireiro lá da aldeia de onde me mudei há um ano. Tenho um dedo partido e engessado, e parece que foi o tal senhor muito bem posto que o fez. Dá-me umas traulitadas de vez em quando.

Por acaso fui hoje à cabeleireira, aparar os erros do meu último surto de auto-baetada, mas não reparei em gesso nenhum.

Pelo sim e pelo não, amanhã vou fazer um raio x, e vou começar a espreitar para debaixo da cama, antes de me deitar, para ver se apanho o tal jeitoso, para lhe partir os vinte e quatro dedos. 

Quem diria que os mitos nascem assim…

Anúncios

One response to “Aldeias

  1. Os mitos, são como certas ervas daninhas… Nascem, um pouco por todo o lado e é um sarilho livrarmo-nos delas… E no entanto, às vezes, que bom que eles existam para nos assombrar o espírito…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s